Início > escutando, lendo > O salmo que saiu de dentro do peixe

O salmo que saiu de dentro do peixe


Certa vez, estive em uma aula de escola bíblica inesquecível: Em uma série de estudos sobre o livro de Jonas, o capítulo que registra a temporada do profeta fujão no ventre do peixe me chamou à atenção.

De maneira bem objetiva, o professor José Remígio nos levou a meditar naquele momento muito particular de alguém que foi obrigado a reconhecer, por força das circunstâncias aparentemente irreversíveis e fatais, a total falência do seu projeto de vida. Eu o encorajo a assistir o vídeo da aula, que está disponível online. Vale muito a pena.

No relato, o profeta, em angústia profunda, não viu outra opção a não ser abrir o seu coração para Deus em forma de poema. Um salmo,  forma de expressão comumente usada pelo povo do qual Jonas fazia parte. Quando olhamos atentamente para o que o poeta expõe ali, percebemos  um coração magoado, sem esperança. Como último recurso, apresenta sua rendição ao Deus a quem tinha desobedecido. O texto é rico para o leitor que (como que olhando-se em um espelho), se dispõe corajosa e honestamente, a refletir sobre sua própria vida, convicções e orgulhos.

Ao final, fomos desafiados a escrever o que seria nosso próprio “salmo de dentro do peixe”. O exercício me fez bem. Tanto que decidi compartilhá-lo. Escrevi com a maior honestidade que me foi possível:

Deus,

A minha fraqueza de alma sempre me coloca em apuros.
A minha dificuldade em ser fiel e constante no nosso relacionamento me faz perder a bênção de perceber a sua presença.
Na minha ânisa de viver de acordo com a minha disposição, crio situações para as quais apelo para a sua misericórdia.

O Senhor, ao contrário, me acompanha sempre – mesmo quando eu não estou olhando.
Consertando os meus caminhos tortos – mesmo quando eu não o chamo para caminhar comigo.
No final, transforma a minha teimosia em disposição para o louvor.

Não dá para entender um amor tão grande.
Por isso, eu me alegro e me rendo em gratidão, certo de que o Senhor me acompanha sempre – até o dia em que nos veremos face a face, na sua glória.

Anúncios
  1. Elenice
    novembro 11, 2010 às 12:15 pm

    Seu post transmite de forma clara, o que muitos crentes sentem todos os dias e não comentam… Cai como uma luva pra mim e servirá para muitos… Vou compartilhar! rs

    • lcribeiro
      novembro 11, 2010 às 12:34 pm

      Oi, moça!!! Que honra tê-la lendo minhas besteirinhas. 😉
      Compartilha, sim. Tomara que ajude a outros!
      Abraços!

  1. novembro 10, 2010 às 6:16 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: