Página Inicial > descolados e batutas, gentes > Conquistas a quatro mãos

Conquistas a quatro mãos


Vez por outra, ouço a expressão: “vamos fazer um trabalho a quatro mãos”. Porém, muitas vezes, aquilo que deveria definir um trabalho conjunto, acabou virando apenas uma frase dita ao vento que, na prática, não se confirma.

Eu entendo que “um trabalho a quatro mãos” tem alguns elementos essenciais:

  • O Todo (um trabalho): Muito embora possa ser dividido em tarefas, com objetivos e entregas distintas, o trabalho é um só. Se um membro da equipe já concluiu sua parte, mas o outro ainda não, o trabalho ainda não está feito. Não há resultado. Repetindo, não há resultado. Ponto.
  • Eu e o Outro (a quatro mãos): Desconheço relatos de pessoas que tenham quatro mãos – o que indica que essa anomalia deva ser algo bastante raro na natureza. Assim, se estou envolvido em um trabalho “a quatro mãos”, preciso confiar em trabalho de mãos que não são minhas. Confiar em habilidades que serão usadas por outro. Além disso, preciso apresentar ao outro as evidências de que eu estou usando minhas habilidades da melhor maneira possível. Aqui, desapego, entrega e relacionamento são as palavras de ordem.
  • Esforço (mãos): Tem de haver investimento de energia, concentração e vontade. Sempre.

Aproveito para dizer que, pessoalmente, acredito que tudo o que faço na minha vida é “a quatro mãos”. Creio que tenho um trabalho a fazer, e me esforço sempre, com todo o meu coração, para concluí-lo. Mas sei que nunca faço sozinho. Há coisas que, mesmo que eu me julgue habilitado para fazer, Deus é quem o faz. Por isso, quando o resultado do demora a aparecer, eu sei que é porque Deus ainda está operando ao meu lado, para concluir o trabalho comigo e fazer o melhor.

Este post é especialmente dedicado a meus amigos Paulinho (little Paul) Mostasso e Rafa Perazza. Há alguns anos, eles vêm se preparando para entrar em uma faculdade pública, empenhando muito esforço nesse trabalho. No início do ano passado, após a publicação das listas de aprovados de 2009, constataram que seu trabalho ainda não estava concluído. Por isso, passaram mais um ano de preparação em cursinhos. Sei que eles entendem que Deus estava ainda concluindo algumas coisas em suas vidas. Passaram por esse período com dedicação, resignação, lutas e apreensão. Ontem e hoje, tive a felicidade de ler seus nomes nas listas de aprovados da Fuvest 2010 (Rafael Peraza Mendes) e da Unicamp 2010 (Paulo Morales Mostasso).

Parabéns a eles por essas conquistas “a quatro mãos”!

Soli Deo Gloria.

About these ads
  1. Rafael Perazza
    fevereiro 4, 2010 às 1:31 pm

    E não são só quatro não!
    Aqui teve uma mãozinha de todo mundo que me deu suporte em oração, e nos momentos difíceis.
    Isso inclui MUITO você cara.
    Abração

  2. Paulinho Mostasso
    fevereiro 5, 2010 às 1:51 pm

    Com certeza!!!
    Trabalho em muitas mãos, mas duas mais importantes, sem as quais seria totalmente impossível, as mãos de Deus!
    (podia virar um adesivo isso neh?)
    Obrigado por todo o seu apoio Lau!!!
    Abraço
    PS: Eu cuido dele! haushasuash

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.643 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: